Araraquara vai usar plasma de quem já tive Covid-19 em pessoas do grupo de risco

Araraquara vai usar plasma de quem já tive Covid-19 em pessoas do grupo de risco

Em parceria como Instituto Butantan, Araraquara participará de um novo programa no enfrentamento da Covid-19, cujo processo se baseia na utilização de plasma sanguíneo coletado de pessoas que já tiveram a doença e responderam positivamente a ela. O plasma será aplicado em pacientes do grupo de risco infectados pelo vírus.

A intenção é tentar frear o avanço do vírus na cidade.

A decisão foi tomada na manhã deste sábado (20) em reunião virtual entre o prefeito Edinho Silva e membros do Comitê de Contingência do Coronavírus da cidade, com autoridades do governo do estado, e com o médico Dante Mário Langhi Júnior, que representou o Instituto Butantan na reunião. A secretária da Saúde, Eliana Honain, que positivou Covid-19 e está cumprindo quarentena em sua residência, participou da reunião.

Presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, Dante explicou que esse plasma contém anticorpos e incentiva o organismo do paciente com Covid-19 a se defender da infecção.

Os critérios para utilização do plasma serão os seguintes: pacientes com 60 anos ou mais, com comorbidades (como diabetes, pressão alta e obesidade, por exemplo) e que estejam apresentando sintomas da Covid-19 até três dias antes do diagnóstico. É um tratamento que deverá reduzir os óbitos do principal grupo de risco e que já foi utilizado em Manaus, que enfrentou o colapso do sistema de saúde.

Trata-se da segunda grande parceria firmada entre Araraquara e o Butantan esta semana. Na primeira, o instituto anunciou que a cidade integrará o planejamento do contact tracing, que vai agilizar a sistematização de informações sobre os pacientes positivados. Edinho agradeceu ao diretor Dimas Covas. “O instituto está colaborando muito com Araraquara neste momento difícil”, falou.

Estiveram na reunião, por plataforma virtual, a secretária de Saúde, Eliana Honain (que se recupera da Covid-19 em casa); a coordenadora de Atenção Básica, Talitha Martins; a coordenadora extraordinária de Ações de Combate à Covid-19, Fabiana Araújo; além da equipe do hemocentro da Unimed Araraquara, que, junto com a Prefeitura, avaliam majoritariamente os pacientes infectados por coronavírus no município.