Edinho tenta isolar cidade e garantir flexibilização: barreiras sanitárias continuam

Edinho tenta isolar cidade e garantir flexibilização: barreiras sanitárias continuam

Anúncio foi feito pelo prefeito Edinho Silva no início da noite desta segunda-feira (05), e significa dizer que para entrar na cidade, só com exame negativado de Covid-19 - realizado no máximo em 48 horas -, ou se os ocupantes do veículo fizerem o teste na própria barreira.

A medida foi justificada pelo prefeito porque, antes de ela ser adotada, a “Prefeitura local interagia com os municípios da região”. Ou seja: enquanto Araraquara fechava a cidade no feriado prolongado de Páscoa e cuidava de evitar aglomerações e festas, o mesmo não se viu no entorno da cidade.

“Como nós não tivemos uma ação unificada entre todos os prefeitos da região, eu tenho que zelar para que a doença não volte a crescer em Araraquara”, disse Edinho.

O prefeito pediu no último sábado que o Governo Estadual reconhecesse o esforço do araraquarense e flexibilizasse a fase do plano São Paulo por aqui.

No mesmo sábado, em entrevista à CNN, o secretário de Desenvolvimento Regional do governo Dória, Marco Vinholi, elogiou o trabalho da Prefeitura de Araraquara, mas disse que o governo não poderia flexibilizar o funcionamento da economia local, em razão da seriedade do momento vivido pelas cidades da região.

O movimento de Edinho anunciado hoje pode, justamente, servir como argumento junto ao Governo do estado no pedido de flexibilização, além de ser uma garantia de que Araraquara continuará isolada, e que ninguém contaminado terá a cesso ao município.

A partir daí o trabalho das autoridades se resumiria a controlar a própria população araraquarense, evitando aglomerações e festas clandestinas.