Pandemia gera crise, e funcionário do comércio terá redução de salário

Pandemia gera crise, e funcionário do comércio terá redução de salário

Um acordo firmado entre o Sincomercio e o Sincomerciário, definiu que os trabalhadores do comércio em Araraquara terão uma redução de 50% em seus salários. A medida foi fechada entre o sindicato patronal e a entidade que representa os empregados em audiência virtual mediada pela Gerência Regional do Trabalho de Araraquara.

O motivo é a crise causada pelas medidas de restrição ao funcionamento do comércio em Araraquara desde o início da pandemia, em março do ano passado.

De acordo com o ajustado entre as partes, os trabalhadores terão redução em seus vencimentos, mas não poderão receber menos de R$ 800,00.

Além da redução, os patrões ficam autorizados a antecipar férias, individuais ou coletivas, conforme necessidade da empresa, dividir as férias em três períodos e fracionar também o pagamento do benefício. O adicional de 1/3 das férias poderá ser pago até o dia 30 de novembro.

As mudanças passam a valer em 15 de fevereiro e o acordo terá validade de 45 dias, com término previsto para 31 de março.

A audiência serviu ainda para que as partes se acertassem com relação a diversas outras pendências, como a redução das jornadas de trabalho; remuneração mínima para cada trabalhador; antecipação, pagamento e divisão de férias; pagamentos adicionais; alterações nos vales; intervalos e descansos intrajornada; banco de horas; estabilidade trabalhista; entre outros assuntos relevantes.

Falando sobre o acordo, o presidente do Sincomercio, Antonio Deliza Neto, afirmou que as medidas têm como motivação principal garantir empregos, melhores condições de trabalho e segurança jurídica diante dos desafios impostos pela pandemia.

Deliza e o presidente do Sincomerciários, José de Mattos Filho, abordaram as dificuldades que o setor varejista está enfrentando com as últimas restrições de circulação na cidade, além de possíveis alternativas para a manutenção de empregos, ao mesmo tempo em que se garanta fôlego para que as empresas consigam superar o difícil momento.