Araraquara fica fora da lista das 10 melhores cidades do país para envelhecer

Araraquara fica fora da lista das 10 melhores cidades do país para envelhecer

Sempre destaque em estudos e levantamentos que tratam das melhores cidades do País, ou para se viver, ou em índices socioeconômicos, Araraquara não aparece na lista das melhores cidades brasileiras para se envelhecer. O estudo, baseado no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), calculado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, revela  que 15 cidades (grandes ou pequenas) de São Paulo estão entre as melhores do Brasil para se envelhecer.

Os pesquisadores separaram as cidades em duas categorias, de acordo com a população: as grandes (com mais de 100 mil habitantes) e pequenas (com menos de 100 mil), analisando-as por meio de 50 indicadores divididos em sete variáveis (Cuidados de Saúde, Bem-Estar, Finanças, Habitação, Cultura e Engajamento, Educação e Trabalho e Indicadores Gerais) para ranquear as cidades.

Entre as cidades grandes, o estado alcançou o 1º lugar com São Caetano do Sul, além de outros cinco municípios no top 10: Santos (2°), São Paulo (4°), Atibaia (8°), Catanduva (9°), Americana (10°).

Outras nove cidades paulistas pequenas ficaram entre as melhores: Adamantina (1°), Vinhedo (2°), Lins (3°), São João da Boa Vista (4°), Itapira (5°), Tupã (6°), Fernandópolis (7°), Votupuranga (8°) e Dracena (9°).

O estudo constatou também que a realidade destas cidades não é comum no Brasil. Após analisar 876 municípios, nos quais vivem 160 milhões de brasileiros, os pesquisadores concluíram que mais da metade destes municípios não estão adequados para a longevidade de suas populações.

Veja abaixo as principais características por trás do bom ranking das cidades paulistas:

 

Melhores cidades grandes para envelhecer de SP

1º lugar – São Caetano do Sul, SP

A cidade é 1º lugar na variável bem-estar, com destaque à proporção de estabelecimentos de atividade de condicionamento físico e a proporção de fisioterapeutas

 

2º lugar – Santos, SP

Primeira colocada na última edição do estudo, Santos ficou em 2° lugar, com bom desempenho nas variáveis Habitação Finanças e Cultura e Engajamento.

 

4º lugar – São Paulo, SP

A capital paulista pulou do 19º lugar ao 4º lugar entre as duas edições do ranking, com a maior renda de população idosa do país. Porém, o estudo ressaltou que a cidade ainda deve melhorar a quantidade de psicólogos e enfermeiros.

 

8º lugar – Atibaia, SP

A cidade entrou entre as melhpres pela quantidade de hospitais com unidades de neurocirurgia, baixa frequência de violência sexual, doméstica e tortura; e pelo bom número de locais de atividade de condicionamento físico.

 

9º lugar – Catanduva, SP

Bom percentual de docentes com curso superior na Educação de Jovens e Adultos, e a baixa taxa de desocupação de sua população.

 

10º lugar – Americana, SP

Educação pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, bom número de psicólogos e estabelecimentos de atividade física.

 

 

Melhores cidades pequenas:

1º lugar – Adamantina, SP

A cidade de Adamantina é a primeira colocada na lista das cidades pequenas por causa elevada quantidade de profissionais de enfermagem e de psicologia na rede de saúde.

 

2º lugar – Vinhedo, SP

Tem um dos maiores PIBs da região metropolitana de Campinas e uma das menores frequências de diversos tipos de violência, como sexual, doméstica e tortura.

 

3º lugar – Lins, SP

Além de bons índices em Finanças e Habitação, oferece uma boa rede de serviços financeiros e dispõe de condomínios voltados para idosos. É o segundo município com maior número de hospitais com unidade de neurocirurgia de emergência.

 

4º lugar - São João da Boa Vista, SP

Tem boa renda de população idosa e bom desempenho nos indíces de Bem-Estar.

 

5º lugar – Itapira, SP

A cidade de Itapira é líder na quantidade de leitos na rede pública e particular de saúde

 

6º lugar – Tupã, SP

Destaque fica por conta do Índice de envelhecimento municipal, e o número de leitos disponíveis na rede de saúde

 

7º lugar – Fernandópolis, SP

A cidade de Fernandópolis é uma das 15 com menor população de baixa renda. Também é uma das cinco cidades com menor proporção de homicídios por arma de fogo.

 

8º lugar – Votuporanga, SP

Votuporanga é a cidade mais bem avaliada na variável Educação e Trabalho, tendo como exemplo o bom desempenho no indicador distorção idade-série. O município ainda possui uma das cinco maiores ofertas de profissionais de enfermagem entre as cidades pequenas.

 

9º lugar – Dracena, SP

Tem bons indicadores de desenvolvimento municipal em educação e oferta de profissionais de psicologia