Governo enviou de 53 milhões de vacinas aos estados, mas só 32 milhões foram aplicadas

Governo enviou de 53 milhões de vacinas aos estados, mas só 32 milhões foram aplicadas

De acordo com os dados do LocalizaSUS atualizados até este sábado (17), o governo federal já distribuiu mais de 50 milhões de doses vacinas anticovid aos Estados e ao Distrito Federal. Até esse sábado, o registro mostrava 53.493.436 de doses enviadas.

Do total, 40,7 milhões são doses da CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; 11,6 milhões do imunizante da AstraZeneca, produzido no Brasil pela Fiocruz; e outro 1 milhão também da AstraZeneca, enviadas pela aliança global Covax Facility em março. A campanha de imunização nacional começou em 18 de janeiro.

Por outro lado, levantamento do Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) aponta que apenas 32.160.509 doses dos imunizantes foram aplicadas a população.

O levantamento aponta ainda que do total de doses recebidas, os Estados repassaram 93,7% aos municípios (50 milhões). São Paulo é a cidade que mais recebeu: 3,3 milhões.

Em 2º lugar está o Rio de Janeiro, com 2,3 milhões. As outras localidades registram menos de 1 milhão.

Reportagem publicada essa semana mostra que os estados e municípios estão levando, em média, 17,8 dias para vacinar a população, isso a partir do momento em que recebem as doses enviadas pelo governo federal. A pior situação é observada em Roraima, onde as vacinas levam mais de 45 dias para chegarem à população.

O problema é grave, atrasa a imunização da população e motivou o procurador-geral da República, Augusto Aras, a enviar na última 5ª feira (15), ofício aos 27 governadores pedindo esclarecimentos sobre a diferença entre o número de doses de vacinas que o Ministério da Saúde diz ter distribuído e doses efetivamente aplicadas a população.

Os líderes locais receberam ofícios do Ministério Público Federal (MPF) pedindo informações sobre o ritmo da imunização contra a covid. O prazo para resposta é de 10 dias.

O documento informa que “as pautas de distribuição das vacinas às Unidades Federativas, elaborados e divulgadas pelo Programa Nacional de Imunizações por meio de informes técnicos da campanha, direcionam a quais públicos as doses devem ser destinadas”.

Apesar de o Ministério da Saúde ter recomendado aplicação integral das doses, o Fórum de Governadores manteve a orientação para que os gestores locais continuem estocando lotes para garantir a segunda aplicação das vacinas.