Taxas de ocupação de leitos caem no estado, mas governo deve manter restrições

Taxas de ocupação de leitos caem no estado, mas governo deve manter restrições

O Estado de São Paulo registrou queda nas taxas de ocupação de leitos nos últimos dias, e nesta segunda-feira (5), registra 29.510 pacientes internados. Embora o número se mantenha elevado, é equivalente ao balanço de ontem, indicando estabilidade na demanda hospitalar.

Entre os 29,5 mil internados, 12.963 estão em leitos de Terapia Intensiva e 16.547 em enfermaria. Em ambos os tipos de leitos houve queda: o patamar em UTIs esteve acima de 13 mil pacientes entre os dias 1º e 4 de abril.

Além disso, entre os dias 23 de março e 3 de abril, os dados apontavam mais de 18 mil pessoas em leitos clínicos, número que começou a cair ainda ontem. Hoje, as taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 90,6% no Estado e de 90,5% na Grande São Paulo.

Em toda a pandemia já houve 2.532.047 casos confirmados de COVID-19, com 77.165 vítimas fatais da doença. Entre o total de infectados, 2.184.195 já estão recuperados, incluindo 257.178 pessoas que estiveram internadas e receberam alta hospitalar.

A Fase Emergencial do Plano São Paulo está vigente até o dia 11 de abril, com a manutenção das restrições mais rígidas visando garantir a assistência a vida e conter a sobrecarga em hospitais de todo o Estado, além de frear o aumento de novos casos, internações e mortes pelo coronavírus.

O Governo de SP planeja manter as restrições e medidas de distanciamento pessoal por mais alguns dias. O plano, se não houver mudanças drásticas nos próximos dias, é segurar o estado fechado pelo menos até o próximo dia 26, quando as primeiras medidas de flexibilização seriam implantadas.

Caso à parte em todo o estado, Araraquara está há mais de 15 dias com números muito baixos de infecção e de taxas de internação. Nos últimos três dias, a cidade registrou dois sem qualquer óbito, e dos 178 pacientes internados, 98 são de outras cidades.

O prefeito Edinho Silva decidiu manter as barreiras sanitárias nos trevos de acesso à cidade, e pediu reconhecimento do governo do estado ao esforço dos araraquarenses. Ele quer a adoção de uma maior flexibilização do Plano São Paulo por aqui, e em contrapartida promete manter as rígidas restrições de acesso ao município e exigindo exames de Covid-19 negativado, dentre outras exigências.